Tipos de vendas

Se você é um vendedor de longa data ou começou a especializar-se em técnicas de venda há pouco tempo, provavelmente tenha sido orientado para um modelo específico de negócio, entretanto, pode ficar um pouco confuso dentro das modalidades de venda que existem no mercado.

Por outro lado, caso você seja o dono de uma empresa e procura um vendedor adequado para seu modelo de negócio, sabe que não adianta contar somente com talento e carisma para fechar negócios. 

Pensando nisso, fizemos esse texto para você, que gostaria de lidar de forma estratégica com cada tipo de negócio e a  se adequar a cada perfil de cliente, ao produto ou serviço oferecido ou, que ainda deseja ainda alinhar a melhor  forma para a contratação de um time de vendas, sem gastar tempo e dinheiro com um processo seletivo extenso, que pode não se adequar a seu modelo de negócio. Leia o texto e saiba mais!

 Venda Direta

A venda direta é aquela cujo objetivo está diretamente atrelado a missão de sua empresa, caso a empresa não possua uma missão definida, pense naquilo que se faz e como isso gera impacto na vida das pessoas.

Nesta modalidade o contato com o cliente é feito de duas maneiras: De forma ativa, por meio de e-mail, telefone ou até mesmo de porta em porta, e de forma passiva na qual as pessoas procuram o serviço em uma loja física.

Vamos a um exemplo concreto, uma operadora de telefonia tem sua missão ligada à comunicação, logo seu produto principal pode ser a venda de um plano telefônico, que permita a maior conexão entre as pessoas ou a venda de aparelhos telefônicos.

Fique atento: A argumentação é essencial, para que o cliente opte por adquirir determinado produto ou serviço. Tenha em foco que o discurso deve estar alinhado as propostas da empresa e que o cliente precisa ser convencido das vantagens de seu produto.

Venda Consignada

A venda consignada atua como uma proteção ao risco para micro e pequenos empreendedores, uma vez que ao contarem com pequenos negócios, não possuem logística ou uma infraestrutura, que abarque o contingente de mercadorias em estoque.

Dessa forma este modelo de venda, surge ao se adquirir mercadorias para a venda em consignação, de forma que o vendedor só paga ao fornecedor por aquilo que for efetivamente vendido, devolvendo os insumos excedentes ou sem venda efetivada ao microempreendedor.

Venda Casada: Não utilize esse método!

A venda casada além de caracterizar um método antiquado é proibida no país, a mesma consiste em atrelar a uma venda um outro produto ou serviço da empresa, cujo cliente não possui interesse.

Mesmo com sua proibição o desconhecimento de alguns consumidores pode fazer, com que adquiram os produtos ao sentirem-se em um beco sem saída. Evite transtornos futuros e evite este tipo de venda, que caracteriza-se como um dos campeões em processos judicias abertos por consumidores que sentem-se lesados por contratos de venda, que exigem tempo de permanência ou fidelidade.

Um exemplo dessa prática é oriundo de empresas nas quais a venda de internet é oferecida ao consumidor somente quando este assina um combo de televisão e telefone.

Venda Cruzada

A venda consignada ou cross-selling é indicada para empresas possuam em seu catálogo mais de um tipo de produto ou serviço. É o exemplo de lojas voltadas ao vestuário, que oferecem outros produtos. Por exemplo, quando o cliente compra uma calça e acaba decidindo comprar um sapato que combine com o look.

Dentro deste tipo de venda, ainda existe a vertente up-selling, esta refere-se a prática de se encorajar o cliente, a investir mais e comprar um produto que adeque-se melhor a suas necessidades.

Este modelo de vendas é mais comum ao ramo de concessionárias, quando o cliente opta por um veículo de maior valor, por itens como ar condicionado.

Venda Consultiva

A venda consultiva é aquela que exige maior especialização de seus profissionais, visto que estes atuam como consultores e devem ser experts sobre seus produtos ou serviços.

Este modelo de venda é praticado principalmente por empresas no ramo B2B (Business to Business), onde a venda é feita para empresas e não para o consumidor final. O vendedor estará vendendo não para uma pessoa exclusiva, mas negociando com uma equipe, o que pode demandar tempo e diversas negociações até se fechar o negócio.

Muito importante nesta prática são as relações estabelecidas após a finalização do negócio, conhecida também como pós-venda, que estabelece uma relação proximal e fidelização com o cliente.

Como definir o tipo de venda ideal para meu negócio?

Após ler este conteúdo, você pode estar se perguntando: Será que o tipo de venda que minha empresa propõem está alinhado a seu lugar no mercado? Essa é uma pergunta muito importante e até mesmo essencial, uma vez que, esta delimitação poderá contribuir para sua perpetuação dentro do mercado.

Antes de mais nada determine a missão de sua empresa, isso lhe ajudará a perceber a melhor área de atuação para seu negócio.

Se seu desejo é estabelecer relações diretas com seu cliente, talvez a venda direta adeque-se melhor a sua proposta. Se deseja trabalhar com uma vasta gama de produtos, talvez a venda cruzada seja ideal para você.

Lembre-se, analisar seu negócio e suas propostas de serviço, bem como o estudo constante de mercado, que ajuda a perceber seus acertos e erros, e como estes podem influenciar positiva ou negativamente seu negócio. Bons vendedores, como dissemos, não advém somente de talento, mas de estudos constantes e processos de especialização continua.

Esperamos que este texto possa tê-lo ajudado a organizar melhor suas técnicas de venda ou  orientem na contratação de um profissional, que tenha a cara de seu modelo de negócio. Conta pra gente qual técnica se alinhou melhor a sua empresa nos comentários!

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *