Quais são os tipos de investimentos?

Realizar investimentos financeiros são uma ótima opção para quem busca uma rentabilidade sobre o seu capital. Seja para a construção de uma reserva de emergência, planejar aposentadoria, comprar algum imóvel, realizar uma grande viagem e até mesmo garantir uma liberdade financeira.

Poupar para investir vai muito além de simplesmente guardar dinheiro, se trata de uma forma inteligente de cumprir os seus objetivos a curto, médio e longo prazo.

De forma geral, as pessoas se sentem inseguras com o risco existente entre as opções de investimento e acabam não investindo ou alocando mal o seu capital. Portanto, é imprescindível uma educação financeira para a população.

Ao contrário do que todos pensam, não é necessário ter muito dinheiro para investir. Qualquer pessoa pode tornar-se um investidor, existem aplicações a partir de R$ 30,00 como por exemplo o Tesouro Direto. O que determinará o melhor tipo de investimento são os riscos que você está disposto a assumir, o tempo de investimento e qual a finalidade dele.

Renda Fixa

A grosso modo, os títulos de renda fixa são considerados conservadores e de baixo risco. Possuem também uma possibilidade de rentabilidade menor. A sua remuneração pode ser conhecida no momento da aplicação (pré-fixada) ou indexada a fontes de variação (pós-fixada). Vamos agora ver alguns tipos de renda fixa:

Caderneta de poupança

Essa é a opção mais tradicional e preferida entre os brasileiros. Não possui cobrança de impostos porém possui uma baixa rentabilidade comparada com outras opções de Renda Fixa. Sendo assim, a poupança não se mostra um investimento interessante pelo seu baixo rendimento.

Tesouro Direto

Títulos do governo emitidos pelo Tesouro Nacional com finalidade de captar recursos para o financiamento de atividades públicas. São atreladas ao governo e portanto são vistas como uma opção de baixo risco. Para os títulos do Tesouro Direto, a remuneração pode ser pós e pré fixada.

CDB

Os Certificados de Depósitos Bancários são os títulos encarregados da captação de recursos para os bancos. Como se você estivesse emprestando dinheiro para o banco, que lhe paga ao final do prazo acordado com um percentual de juros. A remuneração também pode ser pós ou pré fixada. Nos CDB’s há cobrança de imposto de renda, onde quanto mais longa for a aplicação menor será a alíquota. Também vale ressaltar que há cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para até R$ 250 mil reais por CPF.

LCI e LCA

Letra de Crédito Imobiliário e Agronegócio. São títulos de renda fixa captados para financiar atividades do ramo Imobiliário e do Agronegócio. Diferentemente dos CDB’s, não há cobrança de Imposto de Renda para pessoas físicas e há garantia do FGC para até R$ 250 mil reais por CPF.

Debêntures

São títulos emitidos por empresas privadas. O comprador empresta dinheiro para empresas financiarem seus projetos e devolvem com juros. Esses acordos representam um risco maior, pois as empresas podem acabar não conseguindo arcar com os compromissos. São aplicações não cobertas pelo FGC, portanto possuem maior risco e possibilidade de maiores rendimentos.

Renda Variável

Diferentemente da Renda Fixa, a Renda Variável possui uma possibilidade de rentabilidade mais elevada justamente por apresentar um grau de risco mais elevado. Ao contrário da Renda Fixa, no momento da aplicação em Renda Variável você não tem noção de quanto será a rentabilidade daquele investimento.

É uma categoria de investimentos que oscila muito, podendo representar ganhos negativos.

Ações

As ações comercializadas na Bolsa de Valores podem ser entendidas como pequenas participações societárias na empresas. Então se você compra ações de determinada empresa você está se tornando um sócio dela, de acordo com a quantidade de ações adquiridas. Essa prática é comum para que as organizações consigam capitalizar recursos e financiar seus projetos em expansão.

As ações são divididas em duas classes, as preferenciais e ordinárias. Nas ações ordinárias, o titular tem direito a voto em assuntos corporativos nas assembleias, e as preferenciais o titular não vota porém tem preferência no recebimento dos dividendos. Ambas são comercializadas na Bolsa de Valores, por intermédio das corretoras, onde o preço é determinado por meio da oferta e demanda. Para este tipo de acionista, o lucro é mais importante do que o controle da companhia.

Fundos de Investimentos Imobiliários

Fundos de investimentos imobiliários são fundos de investimentos compostos por empreendimentos imobiliários, como por exemplo: lajes corporativas, escritórios, shoppings, galpões logísticos, hospitais dentre outros.

Para ser estruturado, o administrador contrata as instituições financeiras e lança o fundo na BMF&Bovespa, ofertando-a em cotas para os investidores através de uma oferta pública. Os investidores se tornam sócios deste tipo de empreendimento e têm o direito aos resultados financeiros, que geralmente são lucros obtidos com aluguel. Os FIIs também podem construir e vender imóveis, repassando o lucro aos seus investidores, ou dívidas imobiliárias, recebendo correção monetária e juros dos ativos.

Como podemos ver existem diversas opções de investimentos disponíveis. O mais recomendado é seguir o seu perfil de investidor, onde os riscos são proporcionais aos ganhos. Para definir o melhor investimento para você, é necessário se atentar para o nível de risco que está disposto a correr e o prazo do investimento. Uma dica valiosa é diversificar a sua carteira de investimentos, de forma a reduzir os riscos e aumentar a possibilidade de retornos.



Friendslab

A FriendsLab é composta por um time de profissionais que vieram de várias das empresas mais inovadoras do país e que aprenderam, colocando a mão na massa, como criar poderosas máquinas de crescimento e vendas. Atuamos no acompanhamento e no desenvolvimento das suas ações. Seja de forma consultiva apenas ou também colocando a mão na massa.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *