Põe na tela: o design responsivo

Olá!

Gostaríamos de fazer algumas perguntas a você, caro amigo empreendedor:

– Você gosta de ter sua marca exibida?
– Você preza pela sua imagem?
– Onde você gostaria de ver a sua marca?

Acreditamos que 100% dos empreendedores querem a sua marca “bem na fita”, certo? Estampando anúncios em revistas, outdoors…..opa! Essas são estratégias do antigo marketing (outbound marketing), vamos trazer essa questão para o lado inovador do marketing.

Com certeza, era mais fácil quando tínhamos que divulgar somente em outdoors, panfletos, anúncios impressos dentre outras formas mais antigas de publicidade. Bastava imprimir e já saía tudo no formato exato, todo mundo consumia as informações da mesma maneira. Assim como todo mundo só via televisão na televisão e ouvia rádio no rádio.

Mas, hoje, as coisas estão bem diferentes. Por exemplo: eu não sei se você está me lendo em um computador – e qual o tamanho da tela, ou em um celular. Ou até mesmo na televisão. Graças ao design responsivo a gente não corre o risco de ver o Homem-Formiga esticado como o Senhor Fantástico.

13-09-16

Uma outra terminologia usada é a conteúdo adaptável, que compara a disposição de seu conteúdo à água.

Mudanças na forma de navegar

Há alguns anos, era noticiado o crescimento da internet. Um novo meio de comunicação, interação que romperia as barreiras geográficas, dia após dia ela foi tornando-se realidade quase que absoluta. Chegou ao Brasil, foi tomando forma e já está em mais da metade dos lares brasileiros, segundo dados do IBGE divulgados em abril de 2016.

A pesquisa divulgada pelo Instituto mostra que em 2014, 54,9% dos mais de 67 milhões de domicílios estão conectados. O mesmo estudo mostra que: nas casas com acesso à internet, em 80,4% as pessoas usam o celular para navegar.

“Caraca! É quase totalidade!”

Para vocês terem ideia da mudança de comportamento, em 2013, 88,4% dos lares possuíam um computador para navegar na internet, em 2014, esse número caiu para 76,6%. Lá no Nordeste, a disparidade é ainda maior: 92,5% das casas navegam via celular.

Mas, e daí? O que isso tem a ver com design responsivo?

Tudo!

O que é o design responsivo

Antes, navegávamos nos 386, 486, Pentium II, Windows 95 da vida…era o máximo. Era o top! dos primórdios da internet. Imagina-se então que era bem mais fácil pensar em desenvolver um site, afinal, todos teriam acesso por meio de configurações de tela semelhantes.

E hoje, nós lhe perguntamos: quais os instrumentos que você conhece que acessam a internet? Respondendo sem pensar muito: computadores, notebooks, smartphones, tablets, televisores, vídeo-games e até geladeira.

(Nós vivemos para ver a sua Brastemp acessando o Facebook, hein?!)

Estamos quase vivendo como os Jetsons. Não precisamos dizer então que hoje há inúmeras telas em que seu site pode ser visto, certo? Só imagine quantos formatos de celulares estão no mercado.

O Design Responsivo é a ferramenta que surge para nos ajudar a estarmos presentes em todas as telas, em todos tamanhos e resoluções. A capacidade em adaptar-se a qualquer dispositivo é que faz com que seu site seja responsivo: altera-se posição, altura, largura e até mesmo a formatação de seus elementos gráficos, visando sempre a melhor experiência de navegação dos usuários.

Uma dica de amigo: o Google disponibiliza uma ferramenta para testar a compatibilidade do seu site com dispositivos móveis, além de uma página repleta de informações bacanas. Olha ela aqui!

“Ok! E os meus negócios, o que tem a ver com isso?”

Como assim, “o que você tem a ver com isso?”?

Certo, vamos falar de negócios:

Segundo relatório da E-bit, em 2014, 9,4% DE TODAS AS COMPRAS ONLINE foram feitas, sabe por onde? Por dispositivos móveis. Lembra dos dados do IBGE citados anteriormente? No Brasil, por exemplo, temos mais celulares acessando a internet do que computadores (dados também de 2014). E é evidente para todos o crescimento de consumidores que optam por compras online.

A E-bit também mostrou que entre os anos de 2013 e 2014 houve crescimento de, atenção para o dado a seguir, 84% (OITENTA E QUATRO POR CENTO) no m-commerce; o mercado online por dispositivo móvel ou e-commerce mobile.

É de suma importância que se tenha essa noção do movimento dos consumidores, eles passam de consumidor (de loja física) para e-consumidor (lojas online), e agora, estão migrando para algo do tipo m-consumidor (consumidor através de dispositivos móveis).

O IBGE também mostrou em relatório que receita das vendas pela internet cresceu 290,4% desde 2007. 

Porque o design responsivo é importante

Assim como os clientes retornam àquelas lojas (físicas) em que tiveram uma boa experiência (atendimento, preços, disponibilidade e disposição dos produtos), no meio digital, dificilmente, um usuário retornará a um site em que as figuras não estão bem-dispostas no visor do celular, em que ele não consiga acessar a links ou até mesmo, em que a página simplesmente não carregue por completo.

Lembre-se: vivemos uma época em que as pessoas querem tudo imediatamente, então se elas querem um produto, elas querem comprar naquele momento, estejam onde estiverem. É a sua marca ao alcance do público a qualquer momento.

Vamos então, recapitular alguns pontos fundamentais do que é o Design Responsivo:

– Adaptação do layout da página à resolução em que o usuário está visualizando-a;
– redimensionamento automático das imagens;
adequação de todos elementos à tela de dispositivos móveis;
– utilização de forma inteligente dos recursos dos aparelhos móveis

Esse foi um pequeno artigo da friendsLab para despertar o lado responsivo de vocês. Caso queiram saber mais sobre o tema, deixamos duas indicações:

A primeira é um artigo do CMI: Adaptive Content: The Omnichannel Technique You Need to Implement.

E, por último, um artigo bem sucinto sobre a temática, publicado no blog Froont: 9 basic principles of responsive web design.

Esperamos que tenham gostado! Não deixem de nos acompanhar pelas redes sociais e, claro, aqui no blog!

468

Trackbacks/Pingbacks

  1. [Spoiler Alert]: 12 técnicas de marketing de conteúdo para o sucesso de sua empresa - […] um computador, e qual o tamanho da tela, ou em um celular. Ou até mesmo na televisão. Graças ao…
  2. As mudanças do Facebook para seu negócio - FriendsLab - […] Acreditamos que, assim como nós, vocês também navegam constantemente com os aparelhos e mãos e, obviamente, detestam sites que…
  3. A importância da imagem na produção de conteúdos - FriendsLab - […] por imagens que não irão sobrecarregar o seu site e manterão a página responsiva (lembre-se que o conteúdo tem…

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *