Entenda de onde surgiu o Growth Hacking e como ele pode ser a chave do sucesso para o seu negócio

Uma das maiores dores de qualquer empreendedor digital é: Tenho um produto legal, com uma boa interface, um bom funcionamento, estável, mas… (aí é que vem o ponto) não tenho usuários.

Abaixo, vou explicar um pouco de como empresas como o  LinkedIn, PayPal e diversas outras empresas fizeram para conquistar usuários utilizando a ideia de Growth Hacking.

De onde surgiu o Growth Hacking

Antes de qualquer coisa, vale a pena contextualizar-se e saber qual é a origem deste termo.

A frase “Growth Hacking” foi dita, primeiramente, por Sean Ellis CEO da GrowthHackers.com , em 2010. Quando perguntado o porquê, ele disse:

Veio da minha frustração quando tive que contratar um substituto para mim!

Sean tinha ajudado uma série de empresas digitais a alcançar um crescimento incrível e alguma delas até tinha um IPO.  Ele tornou-se, essencialmente, uma loja de crescimento, capaz de deixar uma metodologia de crescimento para os seus clientes, mesmo não estando mais com eles.

Enquanto procurava por seu substituto, para alavancar os seus negócios, ele costumava receber currículos que eram muito bons, mas não relevantes. Eles tinham formação em marketing, porém não tinham experiência e ainda estava faltando alguma coisa. Sean sabia que o cardápio de competências que precisava não era fácil de achar em profissionais de marketing.

Um profissional de marketing tradicional tem um amplo foco e, enquanto, seu conjunto de habilidades é extremamente valioso, não é tão necessário no início de uma vida de startup.

Na primeira fase de uma partida, você não precisa de alguém para “construir e gerenciar uma equipe de marketing” ou “gerenciar fornecedores externos” ou mesmo “estabelecer um plano estratégico de marketing para atingir os objetivos corporativos” ou tantas outras coisas que esses profissionais são encarregados de fazer.

Para Sean, no início de um negócio, você precisa de uma única coisa: CRESCIMENTO. Frustrado, ele iniciou sua “teoria” primeiramente em um post blog com o título:

“Find a Growth Hacker for Your Startup”

O que faz um Growth Hacker

Um Growth Hacker não é um substituto de um profissional de marketing, tão pouco melhor. Esse profissional é apenas diferente. Para utilizar a definição mais sucinta da postagem de Sean:

“Um ‘Growth Hacker’ é uma pessoa cujo norte verdadeiro é o crescimento.”.

Mas, me perguntam sempre: “Matheus, um profissional de marketing tradicional também não busca o crescimento?”.

Sempre respondo que tem razão, mas aqui estamos falando de uma outra extensão de crescimento, que, provavelmente, nem o Growth Hacker conseguirá prever.

Lembre-se: o poder de um hacker de crescimento está em seu foco obsessivo em um objetivo singular. Ao ignorar quase tudo, eles podem alcançar a tarefa que mais importa no início, CRESCER e, claro, isso implica em usuários/clientes.

Este foco absoluto no crescimento deu origem a uma série de métodos, ferramentas e melhores práticas, que simplesmente não existia no repertório tradicional de marketing.

O que é um Hacker?

Começamos, então, pela definição de um Hacker, termo sempre conhecido por ser invasores e criminosos digitais. Mas não é bem assim, essa pessoa é responsável por uma dedicação além do comum em busca de conhecimento e que não sossega enquanto não souber tudo sobre aquilo ou sobre todas as brechas de algo.

Juntando ao termo Growth que em português significa Crescimento, podemos entender esse profissional como “Obcecado por Crescimento“, alavancando as métricas de conversão.

Como encontrar um Growth Hacker

Quando pensamos no crescimento do número de usuários de um produto ou serviço, há muitas decisões que são responsáveis por isso. Nesse sentido, os profissionais polivalentes, que sempre sofreram por serem multidisciplinar, encontraram sua salvação.

Nesse campo, será de muita importância as estratégias de marketing, “engenharia” do produto, operações empresariais e os Recursos Humanos. Neste último ponto, em específico, trabalharemos em duas vertentes: o desenvolvimento do time e o grande estudo de percepção e relação com as personas presentes em seus usuários e clientes.

Até um psicólogo pode ajudar e ser um profissional de Growth Hacking, não tão longe, esse é o meu caso!

E como achar esse profissional em seu time ou no mercado? Saiba que a primeira característica é a Criatividade.

Criatividade

Sua mente é a melhor ferramenta de trabalho. Este profissional vai além de estratégias de Adwords ou SEO para a distribuição da informação.

Canais tradicionais de marketing, muitas vezes geram um alto custo por aquisição e baixo valor pelo tempo que duram, devido à alta saturação.

Em uma época de usuários sociais, a estratégia de crescimento vem do ajuste de um produto ao mercado, elevando as escalas virais pela experiência do consumidor.

O Growth Hacker tem como objetivo imediato conectar o seu mercado-alvo com o produto ou serviço do seu negócio. O profissional deve ter a criatividade para descobrir maneiras únicas de condução do crescimento, além de testar e evoluir as técnicas já comprovadas por outras empresas.

Disciplinado

Um Growth Hacker também precisa ser disciplinado para seguir um processo de priorização de ideias, testando-as, além de ser analítico o suficiente para saber definir os mecanismos que apresentaram resultados positivos para serem mantidos, repetidos e escaláveis​​, visando o crescimento do negócio.

A ideia é que a cada decisão que a sua empresa faça o Growth Hacker aborde a seguinte questão: Qual será o impacto desta escolha para o crescimento do seu negócio ou dos consumidores?

Algumas ferramentas utilizadas por um Growth Hacker

  • Aquisições Virais: Através do compartilhamento de conteúdo dos usuários existentes para os novos;
  • Aquisições pagas: Com estratégias de SEM (search engine marketing), Links patrocinados (Google Adwords, Facebook Ads), anúncios na TV, celulares, rádios, marketing de afiliados, dentre outros;
  • Marketing de Conteúdo (Content Marketing): Através de posts em blogs, infográficos e vídeos virais, aumentam a visibilidade da marca e o tráfego para o site, convertendo visitantes em consumidores;
  • E-mail Marketing: Estratégia de relacionamento utilizada para conversão de novos consumidores e motivação para gastarem mais com o seu negócio;
  • SEO (otimização em sites de buscas): Efetivamente utilizado para construir uma infraestrutura escalável aplicáveis a inúmeras páginas, ao invés da seleção tradicional de uma pequena quantidade de palavras-chave.

Em suma, o Growth Hacking é a interseção entre o marketing e o desenvolvimento do produto, fazendo mais com menos. As estratégias são articuladas desde o desenvolvimento do produto e, por isto, levando uma experiência mais agradável ao consumidor que, por sua vez, atrai novos usuários ao viraliza-la.

Alguns exemplos na prática de Growth Hacking

PayPal

O PayPal foi ganhando popularidade entre os vendedores e compradores do eBay, mas, mesmo assim, não era uma forma oficial de pagamento e transferência.

O PayPal notou esse bom momento e conseguiu um acordo com o eBay para exibir o logo deles junto às outras formas de pagamento. O eBay já era uma plataforma de sucesso e quanto mais vendedores optavam pelo PayPal como forma única de pagamento, mais compradores eram obrigados a criar uma conta no serviço.

Hoje o PayPal tem destaque absoluto no eBay. É a única forma de pagamento que tem o logo exibido.

PayPal exibido no ebay

LinkedIn

A rede social, para fins profissionais, conseguiu decolar de 2 milhões para 200 milhões de usuários adicionando uma funcionalidade simples: permitiu que os usuários pudessem criar perfis públicos.

O Google e outros mecanismos de busca passaram a indexar essas páginas e, consequentemente, a visibilidade do LinkedIn aumentou.

O crescimento estratégico é importante para o futuro do seu negócio. Ter um profissional para gerir a expansão dos serviços é fundamental para a saúde da empresa. De forma bem alinhada à estratégia, o crescimento tende a ser exponencial.

O que achou do conteúdo? Compartilhe e curta a página da friendsLab no LinkedIn e no Facebook para ler esse e mais artigos!

 

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *