Linkedin para negócios

A rede social do nosso post de hoje é, talvez, a que mais causa estranheza nos usuários. Mas, por quê?

Se você é usuário assíduo de outras redes sociais como, Facebook e Twitter e, por curiosidade, já navegou pelo Linkedin, com certeza estranhou alguma coisa. Desde o seu design até a sua linha do tempo e publicações. A temática das postagens também é bem diferente do que costumamos ver no Facebook, por exemplo. O Linkedin possui uma linguagem bem mais formal.

E por que tantas diferenças?

Linkedin: a rede social para negócios

Primeiramente, vocês já repararam que todos parecem mais sérios no Linkedin? Na verdade, trata-se de uma formalidade no discurso. E o porquê você deve ter percebido logo no início.

Parece que estamos num grande site de anúncio de empregos, certo? Quase isso. Bem no início, o Linkedin realmente parecia uma plataforma para cadastros de vagas e currículos. Mas, com o tempo, o Linkedin tornou-se uma rede social mais robusta, consolidando-se mesmo como uma plataforma líder em relacionamentos de negócios.

Então, o que temos é que diferentemente do Facebook e Twitter, que nasceram com o viés da interação social (mas, obviamente, você pode utilizar os dois em seu negócio, basta clicar nos links para saber como), o Linkedin já nasceu com essa pegada empresarial.

Como usar o Linkedin em seu negócio

Você já entendeu que o Linkedin é a rede social voltada para o mercado, empresas – pequenas, médias e grandes; utilizam a plataforma não só para divulgação de produtos e serviços, mas como também a veem como uma vitrine de profissionais qualificados.

Para os usuários é uma oportunidade de se colocarem em um networking imenso, através de conexões até então impossíveis de serem realizadas presencialmente.  Criar uma rede de contatos nunca foi tão simples.

Perceberam que tratamos de dois perfis?

Falamos do perfil empresarial e individual. E dessa forma você deve se posicionar no Linkedin. Na rede você não só busca uma recolocação profissional, você pode – e deve – se mostrar. Criar um perfil individual com informações relevantes, compartilhar conteúdos enriquecedores, mostrará quão bom profissional você é.

Mas, você está aqui porque tem uma empresa e quer usar o Linkedin para reforçar a sua presença digital. Então, vamos alinhá-lo à sua estratégia de marketing digital e utilizá-lo da maneira adequada? Veja estas dicas:

Crie a página da sua empresa

Como sempre dizemos, e outras pessoas também dizem: é sempre bom separar o pessoal do profissional. E não vai ser no Linkedin que você irá fazer o contrário.

Comece com a criação do seu perfil pessoal. Feito isso, a partir dele você poderá criar o perfil da sua empresa. Tenha sempre o discernimento de saber quem está falando: é você ou a sua empresa?

Ao criar a página empresarial, os colaboradores poderão ser listados – basta que, cada perfil individual sinalize trabalhar na sua empresa. E é claro, com a página de sua marca construída, você poderá indicar quais serviços e produtos oferece, além de compartilhar conteúdos enriquecedores para sua audiência.

Escolha bem a imagem de capa e perfil da sua página. Lembre-se que os olhares no Linkedin tem o viés comercial.

Tenha uma rede de conexões relevantes

Deixe o Facebook e o Twitter para ter todos os seus amigos nos contatos. A não ser que todos eles sejam referências na área de sua atuação, o Linkedin é um canal para interações empresariais. É muito mais interessante estar conectado às pessoas que lhe irão agregar valores comerciais.

Estabeleça conexão com aquele líder do segmento de vendas, o cara que é referência em marketing, com aquela empresa que sempre compartilha conteúdos relevantes, educativos.

Como criar sua rede de conexão

  • No Linkedin é possível personalizar o endereço do seu perfil. Então, configure para que você tenha um perfil que seja fácil de ser encontrado.
  • Divulgue-o através de cartões de visitas, assinatura de e-mail.
  • Estabeleça conexão com amigos e colegas de faculdade e/ou serviço. Pessoas que estejam na mesma área de atuação que você e sua empresa.
  • Criar e participar de grupos de discussão são maneiras excelentes de estreitar laços comerciais

Mais importante que aumentar o número de conexões, é compartilhar conteúdos relevantes, que irão agregar valores aos leitores. Mantenha uma frequência de divulgação de materiais, se não próprios, compartilhe artigos ou outros materiais de pessoas e marcas referências e que tenham pensamentos semelhantes ao seu.

O Linkedin possui recursos que possibilitam postagem de conteúdos nos mais diversos formatos, não só textuais. Então aproveite para compartilhar materiais ricos como vídeos, e-books, PDFs, White papers, qualquer conteúdo que seja realmente relevante.

Lembre-se que se você achava o Linkedin um bicho de sete cabeças, há ainda um nicho do mercado que pensa assim. Então, divulgue a página da sua empresa nos outros canais de comunicação da empresa. Inclusive, no Facebook e Twitter.

Com essas primeiras dicas, temos certeza que o Linkedin será uma excelente ferramenta para a fomentação do seu negócio.

O que você achou desse post? Deixe seus comentários, dúvidas, sugestões e críticas! E não deixe de compartilhar nossos conteúdos e nos seguir nas redes sociais, inclusive no Linkedin.

2 Comentários

  1. Graziele Silva

    O link para o LinkedIn está fora do ar!

    Responder

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *