Como Elaborar um Planejamento de Marketing

Começar um negócio é um sonho de muitas pessoas, e não tem período que acenda mais nossos sonhos do que o final de ano.

Parte importante de todo negócio é o seu posicionamento e a forma como entrega valor para seus consumidores, ou seja, o Marketing. Além disso, essa é a área que realiza a atração de leads para Vendas e ajuda a garantir a previsibilidade nos resultados. Sendo assim, se torna de extrema importância incluir no seu plano de negócio o planejamento de Marketing.

“Mas já tenho um negócio consolidado, não preciso planejar do zero”. Ótimo! Então, utilize o planejamento para alavancar o seu crescimento no ano seguinte. O final de ano é o período perfeito para avaliar seu desempenho e pensar em formas de otimizar seus processos para o ano seguinte.

E é sobre isso que falaremos nesse artigo.

O que é o Planejamento de Marketing?

O Planejamento de Marketing é um guia de ações a serem tomadas em um determinado intervalo de tempo para se comunicar com seu público, mostrar seu produto ou serviço e agregar valor ao que você está oferecendo.

É através da construção de um planejamento que se determina o que e quando será oferecido ao seu público, que público é esse e quais táticas serão utilizadas para atingi-lo. São essas definições que servirão de auxílio para futuras tomadas de decisões em sua empresa.

É preciso lembrar que o Plano de Marketing não é eterno e nem imutável. Ele se aplica a um determinado intervalo de tempo, deve ser analisado durante sua utilização e alterado, caso não obtenha os resultados esperados.

Como elaborar o Planejamento de Marketing?

Antes de colocarmos a mão na massa e partirmos para a criação, precisamos saber

Para criar o planejamento seguimos os seguintes passos:

  1. Entendimento
  2. Definição
  3. Metas
  4. Estratégia
  5. Orçamento

1. Entendimento

Antes de definir para onde vamos é importante compreender onde estamos, ou seja, é necessário ter conhecimento de seu negócio.

Entenda profundamente qual é o seu produto, o que ele soluciona, quais as vantagens ele oferece em relação a concorrência antes de propor ações. Para compreender melhor como sua empresa está no cenário você pode fazer uma análise S.W.O.T. ou F.O.F.A.. Assim, é possível perceber as atuais ameaças e projetar as oportunidades para o período que está por vir, além de perceber quais pontos precisam ser melhorados e em quais possui vantagem sobre a concorrência.

Além de ter conhecimento sobre seu negócio, é preciso realizar uma análise de mercado para saber onde seus concorrentes estão.

A análise também deve levar em conta os macro e micro ambientes. O Macroambiente é são mais amplos e distantes porém também podem influenciar o momento de sua empresa, como a política, economia, demografia, etc. Já os Microambientes são pontos que possuem influência direta em seu negócio: parceiros, clientes, fornecedores, público alvo, concorrentes e quaisquer outro possível stakeholder que possa existir.

2. Definição

Defina seu público-alvo e, posteriormente, chegue a persona.

É indispensável saber para quem é o seu produto. É preciso entender quem são essas pessoas, o que buscam, quando buscam e por quê buscam para que seu esforço ao planejar suas ações seja bem direcionado.

Sem essa definição de nada adianta o Planejamento de Marketing mais bem elaborado do planeta, pois não atingirá a persona de seu negócio.

O conceito de persona é essencial nesse momento. Ao definirmos uma persona conseguimos chegar ainda mais fundo no comportamento de quem queremos atingir e entender de comportamento é vantajoso na definição de um plano de marketing. Esse conhecimento nos dá previsões de como e quando as personas tomam determinadas atitudes que podem ser prejudiciais ou vantajosas ao seu objetivo.

Para se criar a persona, é necessário ter um público-alvo bem definido. E, caso ainda não saiba o que é persona e como criar a sua, falamos sobre isso aqui.

Ir além da criação da persona traz ainda mais vantagens. A criação do Mapa de Empatia, por exemplo, pode ajudar no entendimento do comportamento de quem seu produto visa atingir.

Não basta definir a persona, também é necessário definir a concorrência. Quem são seus concorrentes, diretos e indiretos, o que oferecem, por que podem ser uma possível ameaça ao seu negócio, por que sua persona iria preferir seu concorrente à você.

Não só entenda, mas também analise e aprenda com sua concorrência! Veja o que fizeram, onde acertaram e onde erraram. Dessa forma é possível evitar erros de planejamento e, principalmente, de investimento de recursos importantes.

Por fim, estabeleça também quem serão seus parceiros. Com quem você pode contar durante essa jornada. Pense sempre de forma estratégica ao buscar parceiros, pois, assim como este parceiro tem algo a te oferecer, você também precisa oferecer algo, afinal, a parceria é uma via de mão dupla. Uma boa ideia é buscar pessoas do mesmo nicho que oferecem soluções complementares à sua.

3. Metas

Agora, após entender sua posição, definir sua persona, parceiros e concorrência, é o momento de estabelecer seus objetivos com o planejamento. O que você pretende alcançar quando chegar ao prazo final do que foi planejado.

Os objetivos podem ser os mais diversos: vender mais, aumentar o tempo de retenção, reduzir o churn, aumentar a captação de leads, etc. Cada negócio possui objetivos diferentes e planos diferentes para atingi-los, portanto, é importante sempre manter seus objetivos em mente durante a construção do seu plano. Caso contrário, as ações traçadas podem te levar para objetivos que não condizem com seus propósitos iniciais.

Um fator importante é criar metas que sigam o metodologia SMART. A sigla, em inglês, significa que seu objetivo deve ser spefic, mesurable, attainable, relevant e time based, o que pode ser traduzido para: específicas, mensurável, alcançável, relevante e temporal.

Ou seja, ao criar suas metas, se atenha no que é possível de ser alcançado em um período determinado de tempo, tenha métricas claras e definidas e pense sempre no quanto cada uma das metas é relevante para seus objetivos.

4. Estratégias

Definido o que você quer, é hora de pensar em como atingir seus objetivos. Lembrando sempre que toda ação dentro da estratégia deve estar atrelada a um dos objetivos e metas.

As estratégias de marketing podem seguir diversas metodologias, como inbound, outbound, marketing de guerrilha, etc. Esse é o momento de pensar qual estratégia se encaixa melhor para o momento de sua empresa, para atrair sua persona e atingir seus objetivos.

Além de ter conhecimento da multiplicidade de tipos de marketing e meio de atingir seus objetivos, é preciso ter em mente que utilizar inbound não anula a possibilidade de utilizar o marketing outbound, porém escolher em qual deles investir mais é importante para que ambos aconteçam sem que sejam prejudiciais a outras táticas.

Ser criativo é fundamental para pensar em ações fora da caixa, que te diferenciem da concorrência e façam seu produto se destacar para suas personas.

5. Orçamento

Finalmente, após as estratégias estarem definidas é importante estabelecer quanto será investido em cada uma delas.

É importante ter conhecimento de quais são prioritárias, mais importantes e que visam trazer mais resultado para que recebam um investimento proporcional.

Além disso, a boa comunicação com a área financeira permite que os investimentos já estejam dentro do planejamento financeiro de sua empresa. Assim, quando chegar o momento de execução já haja certo gasto esperado, não sendo surpresa para a área financeira e nem prejudicando outros pontos de sua empresa.

Meu plano está pronto, e agora?

Plano desenhado, tudo alinhado entre as estratégias de marketing, o plano de negócios e o planejamento financeiro da empresa, incrível! Mas, e agora?

O depois da criação do Planejamento de marketing é muito importante também, é nessa hora que acontece a implementação e a análise, até por que de nada adianta um planejamento maravilhoso que fica no papel.

Implementação

Para implementar nosso planejamento é preciso ter disciplina e uma gestão focada no gerenciamento do cronograma desenhado dentro da estratégia.

A gestão eficiente ajudará o time de marketing a executar todas as ações dentro do período estipulado e da melhor maneira, de forma que nenhum prazo se perca, prejudicando a estratégia e o investimento. Afinal, é necessário dar um retorno a esse investimento.

Essa mesma gestão, será a responsável por adaptar o planejamento perante qualquer adversidade que pode vir a surgir e prejudicar o resultado final esperado.

Análise

O planejamento de marketing precisa ser constantemente avaliado para se adaptar as possíveis adversidades ou evoluções inesperadas da empresa, do mercado ou, até mesmo, da economia em geral.

A avaliação periódica das estratégias permite encontrar pontos positivos e negativos no que foi planejado, dessa forma podemos alterar o planejamento para que no futuro não se repitam os mesmos erros e aproveitar os acertos para otimizar pontos semelhantes aos que deram bons resultados.

As alterações podem e devem ser feitas a todo momento para otimizar seu planejamento e atingir os resultados esperados. Lembre-se de utilizar todos os recursos que possuir ao seu dispôr para melhorar o desempenho de suas estratégias: seus colaboradores, parceiros, fornecedores, a margem de investimento financeiro que pode ser feita, etc.

Em conclusão, o planejamento de marketing de sua empresa deve ser feito com calma, atenção aos detalhes e ele não acaba no momento em que está todo colocado no papel, os momentos de implementação e avaliação das estratégias é primordial para o sucesso de seu plano.

Por fim, vale sempre ter em mente que toda empresa é diferente e possui táticas que se adaptem à sua realidade. Não adianta se inspirar no planejamento de grandes empresas se seus recursos não existem proporcionalmente ao necessário para realizar as ações previstas.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *